A República 6ºA Grupo 5

Monday, December 11, 2006

A Bandeira Nacional


A Bandeira Nacional

A 19 de Junho de 1911, depois de se implantar a República, a Bandeira Nacional substituiu a Bandeira da Monarquia Constitucional. A Bandeira da Monarquia Constitucional era azul e branca, dividida em partes diferentes, tinha um brasão chamado “ Escudo Nacional” e a esfera armilar.
A bandeira da monarquia tinha uma a coroa por cima do brasão, mas como numa república não há coroas, por isso a nossa não a tem. O azul e o branco tinham sido escolhidos como "cores nacionais" há 200 anos.
A Bandeira Nacional é dividida na vertical com duas cores fundamentais: verde-escuro do lado esquerdo e encarnado à direita.

O vermelho, é uma cor de força, coragem e alegria, que representa o sangue derramado pelos Portugueses.

O verde, é a cor da esperança, do mar, e foi em honra de uma batalha que os Portugueses venceram.
As restantes cores:
- o branco representa a paz;- o Escudo lembra a defesa do território;- as Quinas, a azul, representam as primeiras batalhas na conquista do País
- cada quina contém cinco pontos brancos: as cinco chagas de Cristo que ajudou D. Afonso Henriques a vencer a batalha de Ourique – os sete castelos amarelos representam os castelos tornados aos mouros por D. Afonso III.

A moeda


A Moeda:
O escudo foi até 2002 a moeda portuguesa oficial. Em 2002 foi substituída pelo euro. A história do euro é:
No reinado de D.Duarte apareceu o meio-escudo de ouro, o seu desenho nem se conhece.no reinado de D.João V cunharam-se as dobras múltiplas do escudo.
Depois de 1914 por virtude da crise que estava o país devido à 1ª Guerra Mundial, o escudo-papel (nota) e experimentou uma descida rápida de valor atingindo a sua menor correspondência em ouro em Julho de 1924. Desde o segundo semestre de 1926 até Abril de 1928 o escudo foi desvalorizado.
Pelo decreto 19.869, de 9-6-1931 lançaram-se as bases de um novo sistema monetário, para manter a estabilidade do valor desta moeda. O escudo de ouro continuou a ser a unidade monetária de Portugal.

Os Símbolos da republica: (o Hino Nacional):


O Hino Nacional:
Antes de existir o hino nacional “ A Portuguesa”, existiam outros hinos como:
- A Carta
- Hino Patriótico
O Hino Nacional “ A Portuguesa” entrou em vigor em 1911, depois da Implantação da Republica.
A música deste hino foi escrita por Alfredo Keil e a letra por Henrique Lopes de Mendonça, antes da revolução.
A música original tinha mais duas partes que foram retiradas em 1957, porque se achava que ficava muito comprido e difícil de decorar.
O hino canta-se em cerimónias nacionais civis e militares onde, se faz uma homenagem à Pátria e quando se trata de saudar oficialmente, em território nacional, um chefe de estado estrangeiro.

A Implantação da República


Implantação da Republica:

Portugal foi, desde a sua fundação, governado por reis. A essa forma de governo chama-se monarquia. No entanto, nos finais do século XIX, havia muitas pessoas que achavam que a monarquia não era a melhor forma de governar um país: o rei reinava a vida toda. Quando morria era o filho mais velho, o príncipe, que tomava o seu lugar. A República foi proclamada dos Paços do Concelho (a Câmara Municipal) em Lisboa.
O último rei foi D. Manuel II que partiu para Inglaterra com a restante família real, ficando aí a viver no exílio.
O primeiro presidente foi Teófilo Braga, mas foi apenas presidente do Governo Provisório até às eleições, onde foi eleito como primeiro Presidente de Portugal Manuel de Arriaga.

O regícidio


A Tragédia na família real:

Alguns militares da Marinha fizeram uma revolta em Lisboa, o objectivo desta revolta era derrubar a Monarquia. O Povo já estava à espera da Queda na Monarquia, porque os dois reis (D. Carlos e D. Luís) foram assassinados. Por isso D. Manuel decidiu reconciliar a vida do País sem sucesso. A Revolução popular foi, principalmente, um golpe concentrado em Lisboa.

Wednesday, December 06, 2006

As dificuldades do país (1890-1910)


Nos finais do séc. XIX, devido à crise política, social e económica a situação do país, era bastante grave.
O bisavô do João reclamava com os preços altíssimos porque nesse momento o país estava em desorganização e muita agitação social e o rei não se preocupava com isso, e para não facilitar as coisas, os Ingleses, nossos amigos de longa data, invadiram Portugal para conquistar as nossas terras.
Em 1890 houve uma grande revolta devido ao facto de Portugal ser cedido ao ultimato Inglês para Portugal, e também devido ás colónias, pois este ultimato queria um território que ficasse nas colónias Portuguesas, para assim poderem passar com a sua matéria-prima.
Grandes manifestações e comícios se fizeram e também se realizaram artigos sobre o governo. Um grupo de jovens organizava-se contra a adesão de Portugal (cedência ao ultimato). Foram 10 estudantes que na noite de 12 de Janeiro, em Lisboa, do Café Martinho, organizaram a primeira manifestação contra o ultimato Inglês. Estes jovens incentivaram a criação de associações comerciais para impedir o comércio de produtos Ingleses. Foram estes que interromperam teatros, obrigando orquestras a entoar o hino e os espectadores se levantassem.

Fig.1 D. Carlos I